Continuação da história…

Quer conhecer o início dessa história? Clique aqui

 

Ter uma carreira que traz pouca ou nenhuma felicidade, infelizmente, é algo comum. Muita gente busca uma mudança, se frustra e então volta para a carreira inicial para sobreviver, se conformando com um trabalho sem grande paixão, que ‘paga as contas’. Se no curto prazo sobreviver é importante, a longo prazo pode se tornar seu pesadelo. Ainda bem que a insatisfação fez o Thiago refletir e nos procurar. Insatisfeito e pronto para buscar trabalho na sua carreira de origem, o Thiago queria saber o que fazer.

 

Nosso ponto de partida consistiu em mapear as características do Thiago, identificar as mais fortes, conhecê-las a fundo. Onde ele é melhor? Em que situaçõesele naturalmente se destaca quando comparado a maioria? Com quais atividades ele se sente extremamente satisfeito consigo mesmo? Responder a essas perguntas é pouco natural. Desde a infância estamos programados para trabalhar e enxergar os pontos fracos, onde temos que melhorar. Para que ter um diagnóstico exato, aplicamos uma ferramenta de alta confiabilidade e acurácia para mapear a personalidade. Personalidade? O que isso tem a ver com carreira?

 

A personalidade é o nosso automático, nossa essência, o que fazemos naturalmente sem pensar. É o intuitivo, espontâneo. Toda vez que a situação requer que sejamos nós mesmos, nadamos a favor da correnteza. Ao adaptar comportamentos, vamos contra nossa própria natureza. Fazer isso meia hora por dia pode ser fácil, especialmente se temos um objetivo por trás. O problema começa, quando interpretamos um personagem o dia inteiro. O ser humano é inteligente e aprende, mas isso requer um nível altíssimo de energia. Ao final, terminamos o dia exaustos. Se você compete no mercado usando aquilo que é resultado de altíssimo esforço contra alguém que faz o mesmo ‘com o pé nas costas’, sua posição é sempre de desvantagem.

 

Com o mapeamento de personalidade em mãos, tudo fez sentido para o Thiago. Introvertido e metódico, ele reconheceu o quanto estava ‘navegando contra a maré’. Suas atividades na empresa de startup lhe demandavam horas e horas de necessidade de relacionamento com clientes e prospects e poucos momentos focados em planejamento e análise o que lhe era muito mais natural e prazeroso. Na sessão de devolutiva, Thiago descobriu diversas possibilidades de carreira, entre elas trabalhar com mapeamento e melhoria de processos, utilizando toda sua capacidade analítica. Em seguida veio o frio na barriga, afinal mudança de carreira implica em riscos, o desafio de lidar com o desconhecido, abrir mão da nossa segurança financeira imediata, iniciar um novo processo de desenvolvimento e aprendizagem. Isso muitas vezes requer um grande investimento de tempo e algum dinheiro.

 

Ter alguém para te direcionar e apoiar nesse processo de mudança é fundamental para ajustar a mira e focar onde está de fato a zona de sucesso.

 

Se você se identificou com algumas dessas questões vividas por Thiago, é hora de investir na Orientação de Carreira, clique aqui para conhecer mais.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *